segunda-feira, 24 de abril de 2017

SOBRE O OBELISCO


O obelisco foi criado pelo povo da antiga Suméria, prova disso, o historiador grego Diodoro da Sicília 90 a.C. a 30 a.C. falou de um obelisco de 40 metros de altura que foi erigido pela Rainha Semiramis da Suméria. A Bíblia menciona uma imagem tipo obelisco de aproximadamente três metros de largura e 30 metros de altura. "...se prostraram todos os povos, nações e línguas, e adoraram a estátua de ouro que o rei Nabucodonosor tinha levantado na Babilônia" (Daniel 3:1-7).
Mas foi no Egito, que o uso do obelisco foi melhor conhecido. O objetivo desses monumentos é honrar o grande panteão de deuses e significa o pênis ou falo de; Rá, Baphometh (cabra de mendes) G.A.D.U.(o arquiteto universal), Jabulom, Abadon, Baal, etc.
Como os Egípcios deram grande importância para esta estátua, eles logo foram grandes mestres nesse tipo de escultura, eles criaram até uma lenda. 



Prédio do Oficial do Jornal do Partido Comunista na China

"Osíris foi um rei do Egito que se casou com a sua irmã Isis. Set, seu irmão, pretendia roubar o trono e assim planejou a morte de Osíris. Ele enganou Osíris e o fez entrar numa caixa dourada. Assim que ele entrou, Set pregou a tampa da caixa e a atirou no rio Nilo. A caixa foi levada para Byblos (antiga Fenícia, hoje é a Síria), de onde veio parar no tronco de uma árvore de Tamarisco ou árvore de Acácia, com Osíris morto ainda dentro. Isis descobriu o que Set tinha feito a Osíris, então ela partiu para encontrar o seu marido.

Resultado de imagem para Parque Haesindang - Shinnam - Coréia do Sul
Parque Haesindang - Shinnam - Coréia do Sul

Uma visão a levou a Byblos, onde ela recuperou o seu corpo e o levou de volta para o Egito. Mas Set roubou o corpo de Osíris e o partiu em quatorze pedaços, os quais ele espalhou por todo o Egito para impedir que Osíris voltasse à vida novamente. Isis recuperou todos os pedaços com a exceção de um – o pênis – e deu a Osíris um enterro adequado. Seu filho, Hórus, vingou a morte de seu pai matando Set. Seu outro filho, Anúbis, ressuscitou-o com o “aperto de leão”. Havendo triunfado sobre a sepultura, Osíris agora reina como rei e juiz dos mortos. O pedaço de Osíris que Isis nunca recuperou foi seu pênis, o qual Set havia jogado no Nilo onde foi comido pelos peixes. Sempre muito engenhosa Isis inventou um órgão artificial o obelisco, em torno do qual os egípcios estabeleceram um culto, ou festival da Pedra Bem Ben, Falo, Pênis ou Obelisco era em si um símbolo fálico (peniano) de Osíris, Ra ou fertilidade em geral, era um símbolo de paternidade, a pedra que gerou”.


Príapo deus da Fertilidade

Para os Antigos Egípcios às Pedras Bem Ben, Falo ou Obeliscos, foram erigidos para agradecer o deus Sol Rá por sua proteção e pelas vitórias concedidas aos soberanos egípcios, bem como para pedir favores. O formato dos Obeliscos deram origens às primeiras Pirâmides, pois os sumerianos já o faziam séculos antes da primeira pirâmide ser construída. Eles representam os raios de sol que aquecem e iluminam a terra. Além disso, os obeliscos eram usados para glorificar os faraós. Suas inscrições descrevem vários governantes egípcios como "amado de Rá" ou "belo... como Atum", que era o deus do sol do fim do dia. Uma dessas inscrições fala a respeito da perícia militar de um faraó: "Seu poder é como o de Montu (deus da guerra), o touro que esmaga terras estrangeiras e mata os rebeldes". Os primeiros obeliscos do Antigo Egito foram erigidos na cidade egípcia de Junu (a Om bíblica), que se significa "Cidade da Coluna", se referindo aos próprios obeliscos.


O Kanamara Matsuri ou Festival do Falo de Aço no Japão

Os gregos chamavam Jonu de Heliópolis, que quer dizer "Cidade Sol", visto que era o principal centro egípcio para a adoração do Sol. O nome grego Heliópolis corresponde ao nome hebraico Bete - Semes que significa "Casa do Sol". O livro bíblico profético de Jeremias fala sobre a destruição das colunas de Bete Semes que está na terra do Egito. Isso pode referir-se aos obeliscos de Heliópolis. “E quebrará as estátuas de Bete Semes, que está na terra do Egito;
Jeremias 43:13”.

Para os maçons illuminatis que em 1800 estavam buscando no escuro alguma iluminação mística, o obelisco era o único símbolo arquitetônico de Osíris ainda em existência. Como alguns historiadores maçônicos afirmam, Hiram Abiff é realmente Osíris renascido, não poderia haver maior prova de ascendência maçônica no mundo moderno do que obeliscos egípcios impostos pelos maçons no coração das grandes cidades do ocidente. Estes também simbolizariam Boaz e Jachim, os dois pilares que os maçons dizem que foram construídos em frente do templo de Salomão, imitando os dois obeliscos na entrada dos templos egípcios.



Igreja Católica de Rabanales - Espanha

Sociedades secretas como a Maçonaria, Rosas Cruzes, Illumnatis (que na verdade são todos um só), Golden Dawn, Esoterismo, Wicca e outras organizações ocultas continuam a usar essas imagens para marcar pontos de governo como estruturas religiosas em praças ao redor do mundo. Obeliscos também são comumente utilizados para marcar os túmulos de maçons proeminentes.

O Obelisco que aparece na Bíblia, é conhecido como Postes Ídolos ou Imagem.


Originalmente, o obelisco estava associado com a adoração do sol, um símbolo de Baal (que era um dos títulos de Ninrode). Os antigos Sumerianos vendo que o sol dava vida às plantas e ao homem olhavam para o sol como um deus, o grande doador da vida. Para eles, o obelisco também tinha um significado sexual. Sabendo que através da união sexual era produzida à vida, o falo (o órgão masculino da reprodução) era considerado (junto com o sol) um símbolo de vida. Estas eram as crenças representadas pelo obelisco sumeriano.


A palavra "Imagem ou Imagens" na Bíblia é a tradução de várias palavras hebraicas diferentes. Uma destas palavras Matzebah, significa imagens de pé ou obeliscos (I Reis 14:23; Il Reis 18:4; 23:14; Jer. 43:13; Miquéias 5:13). Outra palavra é Harnmanim que significa imagens do sol, imagens dedicadas ao sol ou obeliscos (Isaias 17:8; 27:9).



Phallus ou Pênis Alado


Quando os israelitas misturaram adoração pagã com sua religião nos dias de Ezequiel, eles erigiram uma "imagem de ciúmes na entrada" do templo (Ezequiel 8:5). Esta imagem era um obelisco, o símbolo do falo, pois (como afirma Scofield) eles eram "dados aos cultos fálicos." Colocar um obelisco na entrada de um templo pagão era uma prática mais que normal naquele tempo. Uma permanecia à entrada do templo de Rum e outra na frente do templo de Hathor, a "habitação de Horus" (Tamuz).

Há alguns obeliscos originais do Egito Antigo que estão em lugares como Istambul, Londres, Paris, Roma e Nova York



 Praça do Ibirapuera - São Paulo 
A praça foi projetado para se assemelhar à uma Vagina, com o Pênis ou Obelisco no centro, para mostrar o poder, de quem domina e de quem é dominado


Praça do Ibirapuera - São Paulo
Como tem o desenho de uma Vagina, passa totalmente despercebido do público comum, observe que o Pênis (Obelisco) fica em uma posição estratégica, como se penetrado na praça/vagina.
Obelisco da Praça São Pedro - Roma

Calígula, em 37-41 d.C. fez o obelisco que está agora no Vaticano, ser trazido de Heliópolis, Egito, para seu circo no Monte Vaticano, onde agora esta a Catedral de São Pedro. Heliópolis não é senão o nome grego de Bethshemesh, que era o centro da adoração do sol do Egito nos dias antigos. No Velho Testamento estes obeliscos que permaneciam ali eram mencionados como as Imagens de Bethshemesh (Jer 43:13). Em 1586, a fim de colocá-lo no centro da praça diante da igreja de São Pedro, ele foi  movido para sua atual localização por ordem do papa Sixto V. Muitos recusaram a tentar, pelo fato de o papa ter sentenciado à pena de morte qualquer um que deixasse o obelisco cair e ou quebrar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário