quinta-feira, 4 de maio de 2017

Lugares mal-assombrados de Maringá, Paraná



Vai ficar em Maringá nestas férias? Que tal conhecer alguns lugares mal-assombrados da cidade? Vultos estranhos, relatos de fantasmas, gritos misteriosos e casas tremendo marcaram a história de alguns locais em Maringá.
O historiador João Laércio Lopes Leal, do Patrimônio Histórico Municipal, departamento da prefeitura, ajudou a compor uma lista com alguns lugares cabreiros em Maringá. Confira abaixo e programe seu roteiro aterrorizante.

Bairro Guaiapó

Um dos casos mais assustadores está relatado no livro "Maringá, Cidade Canção - Volta às raízes", do ex-padre Benno Wagner. Em 1955, Wagner era padre jesuíta. 
Ele foi um dos fundadores do Colégio Santo Inácio e um dos primeiros párocos da Igreja São José Operário, na Vila Operária. 
Em 1955, o padre realizou um exorcismo numa casa do bairro Guaiapó. Pouco tempo depois, a casa toda começou a tremer. Naquele ano, cinco irmãos italianos mataram o cunhado em uma casa de madeira no Guaiapó.
"O padre foi na casa, realizou todos os rituais e a situação acalmou. Mas no dia seguinte, as outras casas em volta começaram a tremer. Ele teve que voltar e exorcizar todas elas, com as pessoas rezando para mandar o espírito do cunhado embora. Isso tudo está registrado no livro desse ex-padre, que depois largou a batina, casou e hoje mora em Curitiba", diz Leal.

Cemitério dos Caboclos

Famoso por ter sido palco de assombrações, o cemitério está localizado entre o distrito de Floriano e Paiçandu. 

Antes da chegada dos pioneiros trazidos pela Companhia Melhoramentos, a região de Maringá era habitada por mestiços de índio e branco, os "caboclos". 
Eles moraram na região até meados dos anos 50 e enterravam seus mortos nesse cemitério, que atualmente está abandonado, mas muita gente ainda o utiliza para realizar práticas de candomblé, magia ou para fazer oferendas aos mortos. 
"Existem muitos relatos de pessoas que dizem que viram vultos nesse cemitério. É um local assombrado já famoso em Maringá", diz o historiador. Onde: Rodovia 323, a 1,5 km de Paiçandu.

Jardim Alvorada e Vila Emília

Registros na imprensa local relatam casos de casas apedrejadas, sem que os moradores e nem mesmo a polícia encontrassem, sequer, pistas dos agressores. 
Os casos aconteceram em 1991, no Jardim Alvorada, e em 1988, na Vila Emília. No primeiro, os ataques só pararam após a visita de um padre, que benzeu a casa. No segundo, foi necessária a intervenção de um pastor.

Parque do Ingá


O historiador conta que, antigamente, o ponto turístico servia de ponto de desova de cadáveres de gangues. "Tem muitas histórias de pessoas que iam passear pelo Parque do Ingá e viam vultos estranhos". Onde: Av. São Paulo.

Cesumar


Há casos, também, de histórias fantásticas no Centro Universitário de Maringá. Até o final dos anos 80, o Cesumar era um lixão, usado como ponto de desova de fetos de abortos clandestinos. "Muitos alunos e até professores me contaram que viram vultos de crianças brincando no parque". Onde: Av. Guedner, 1610.

Detran

Resultado de imagem para delegacia antiga detran maringá

Antiga Delegacia, foi local de tortura e morte de prisioneiros até os anos 70. "Existem relatos de pessoas que viram vultos e até ouviram gritos vindos do antigo cadeião muito tempo depois dele ter sido desativado. Sons estranhos que eram ouvidos mesmo durante o dia". Onde: Av. Bento Munhoz da Rocha, 265.

OBS: MORO NO BAIRRO JARDIM ALVORADA, EM MARINGÁ, O TERRENO DA CASA ONDE MORO, ERA UM CAFEZAL ONDE ERA USADO COMO DESOVA DE CADÁVERES, USADO PARA RITUAIS DE MACUMBA, E JÁ COM A CASA DEPOIS DE PRONTA, HOUVE ALGUNS ACIDENTES QUE LEVARAM A MORTE, DE ALGUMAS PESSOAS. MINHA MÃE, EU MINHA AVÓ, E OUTRA PESSOAS PRÓXIMAS, TIVEMOS EXPERIÊNCIAS, NADA NORMAIS.
JÁ VIMOS VULTOS JUNTOS. O MESMO HOMEM, JÁ APARECEU PARA MINHA MÃE E MINHA AVÓ. UM ROSNAR DE NOITE É FREQUENTE, E ATÉ HJ, SEMPRE DEPOIS QUE DEITO COSTUMO OUVIR UM SERROTE (NUNCA HOUVE UM MARCENEIRO POR PERTO, ISSO DESDE DE QUANDO TINHA MEUS 18 ANOS, MORO NESTA CASA A 33 ANOS. TAMBÉM TIVEMOS QUE PEDIR A VISITA DE UM PADRE POR VÁRIAS VEZES, E ASSIM FOI MELHORANDO. QUANDO NO BAIRRO COMEÇOU UMA ONDA DE CHUVA DE PEDRA EM CIMA DE ALGUMAS CASA DO BAIRRO. MINHA VIZINHA DE MURO TEVE A CASA APEDREJADA, POR VÁRIOS MESES. ACHO QUE ISSO MOSTRA PORQUE O BLOG , TEM TANTA COISA VOLTADA PARA O INIMAGINÁVEL.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário