segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Capas de discos que causarão polêmicas


Algumas capas de CD (ou ainda discos), ao serem vistas nas prateleiras das lojas, não passam despercebidas e chamam a atenção de quem as observa.

Podem ser impactantes, criativas, bizarras, de mau gosto, exageradas, controversas ou apelativas.
Não é à toa que muitas delas foram censuradas, e, por isso, substituídas por outras. Algumas foram proibidas apenas em alguns países ou por determinado tempo.
Confira abaixo algumas capas que geraram polêmica pelas suas ilustrações ou fotos. Há inúmeras outras que também entrariam nesta lista, mas, para ter uma amostra, aí vão algumas delas:


The Rolling Stones: ‘Sticky Fingers’




Tanto a idéia quanto a execução da capa e contra capa foram feitos por Andy Warhol, artista plástico doidaço que foi o expoente máximo da arte pop. O LP trazia uma foto de uma calça jeans… com um zíper de verdade para você abrir e fechar!



 David Bowie: ‘Diamond Dogs’

O choque começava pela capa e contra-capa, desenhadas por Guy Peellaert, um artista holandês impressionista em que mostrava Bowie metamorfeseado de cachorro, com duas prositutas gordas, rindo ao fundo.




 The Rolling Stones: ‘Beggars Banquet’

Por atrasos devido à recusa da capa original pelas gravadoras [tanto nos EUA como na Inglaterra], Beggars Banquet só saiu quatro meses depois do previsto, em dezembro de 1968, embalado não na hoje conhecida foto do mictório rabiscado, mas numa espécie de envelope de convite [como se os Rolling Stones convidassem a todos ao banquete dos mendigos].






 Poison: ‘Open Up And Say… Ahh’

A capa original foi censurada, por trazer uma imagem considerada satânica (algo como uma mulher/monstro com a língua de fora). Uma nova capa foi então elaborada, deixando apenas uma parte do desenho à vista, mas, em muitos países, os discos foram vendidos com as duas opções de capa.




 Guns N Roses: ‘Appetite for Destruction’

A capa original do álbum (que mostra uma garota sendo estuprada por um autômato) foi considerada obscena e depreciativa contra as mulheres e proibida nos Estados Unidos e alguns outros países (no Brasil foi mais divulgada a capa original, embora haja algumas prensagens da capa alternativa).



 Black Sabbath: ‘Born Again’

A capa do disco é uma das mais criticadas e ridicularizadas da história do metal. Olhando ela hoje, realmente fica difícil defender aquela gravura. Mas se toda a crítica que se faz a esse álbum fosse resumida à capa, estaria tudo bem. O negócio é que muita gente criticava todo o resto: os videoclips gerados a partir de músicas do álbum que, pra muita gente, representaram algo ridículo e constrangedor para a banda.



 The Strokes: ‘Is This It’

O autor da foto, Colin Lane, falou sobre o seu trabalho a NME, em 2006: “Uma estilista esqueceu as luvas em meu apartamento. Depois convidei minha namorada para fazer as fotos”. Colin completou: “Só estava tentando tirar fotos sexys”.



’Ministry: ‘Dark Side Of The Spoon

O disco “Dark Side Of The Spoon” foi proibido não por suas letras, mas por sua capa. É que ela traz a foto de uma mulher gorda e nua, sentada de costas, olhando para uma lousa.



 King Diamond: ‘Give Me Your Soul Please’

Esta capa tem até enredo:
A “garotinha do vestido ensangüentado” tem uma breve conversa com seu irmão antes de sair do espelho; ela tenta acalmá-lo e ao mesmo tempo explicar que estão mortos. Ambos (supostamente) foram mortos pela mesma pessoa, mas também há a possibilidade do irmão ter cometido suicídio. Pra quem não sabe, o lugar para pessoas que cometem esse pecado é nada mais nada menos que o inferno.
Incerta sobre seu estado/condição, ela sai do espelho com a missão de impedir que o irmão vá para um lugar tão desagradável. Ela só precisa de uma alma…



 The Beatles: Yesterday and Today

A capa trazia os quatro rapazes de Liverpool, até então com fama de comportados, vestindo aventais de açougueiros e segurando pedaços de carne e bonecos decepados, num protesto contra a guerra do Vietnã. Depois de recolhido, posteriormente o álbum foi relançado com uma nova capa, mais condizente com as vontades governamentais.



Marilyn Manson: ‘Holy Wood’

Algumas lojas nos Estados Unidos se recusaram a vender o álbum caso a capa não fosse mudada. Foi criada então uma capa alternativa. Manson declarou: “A ironia está no fato de que a minha escolha da capa do álbum foi mostrar às pessoas que a imagem da crucificação de Jesus é mesmo violenta. Na verdade, a própria foto é tirada de uma estátua de Jesus de um lugar e adoração. Meu queixo foi arrancado para simbolizar esse exato tipo de censura. Isso me dá prazer ao invés de me irritar porque essas pessoas ofendidas pela minha foto forneceram provas para meu ponto de vista.”



 The Coup: ‘Party Music’

Num tom macabro, a capa de um disco da banda de hip-hop The Coup, cuja música tem forte teor anticapitalista, até recentemente mostrava o World Trade Center (WTC) explodindo.
A diretora de vendas do selo da banda disse que a arte da capa, que mostrava “Boots” Riley, um dos integrantes do grupo, segurando um detonador diante das torres que explodiam, foi tirada do site momentos depois que dois aviões sequestrados se chocaram contra as torres gêmeas do WTC.



 Brujeria: ‘Matando Gueros’

A capa, traz a figura da cabeça de um homem chamado Mário Rios, assasinado por Satanistas em um dos maiores e mais famosos cultos satanistas de todos os tempos; O de Matamoros. Com essa capa, e titulos de musicas pesados, o cd causou problemas nas lojas, e algumas lojas se negaram a ter o disco em suas pratileiras. Também causou grandes problemas para os membros da banda, no qual foram relacionados com as mortes satanistas em Matamoros, e até sendo publicada uma materia à nivel nacional na TV mexicana.



 Scorpions: ‘Virgin Killer’


Virgin Killer é o quarto álbum da banda alemã Scorpions, lançado em 1976.
Klaus Meine, vocalista da banda, lembra que ficou chocado ao ver a capa e tentou impedir que o disco fosse lançado daquela forma, mas a gravadora queria uma polêmica e impôs a capa.
A capa tinha imagem de uma menina em nu frontal, com um efeito de imagem estilo “vidro quebrado” ocultando a genitália. Nos Estados Unidos a capa teve de ser substituída por outra com uma imagem da banda junta. Na edição brasileira, aparece um escorpião caminhando sobre as nádegas de uma mulher.




 Mayhem: ‘Dawn Of The Black Hearts’

Dawn of the black hearts é um EP gravado pela banda de Black Metal Norueguesa Mayhem, cuja capa trazia a foto do Cadáver de “Dead”, antigo vocalista da banda que suicidou-se com um tiro de espingarda na cabeça, deixando um bilhete aonde dizia simplesmente “Desculpe pelo sangue”.
O título do álbum significa “Amanhecer dos Corações Negros”.



 Blind Faith: ‘Blind Faith’

Sua capa, onde a filha de Baker posava com o peito nu e segurando um avião para lá de fálico, causou grande polêmica na época, gerando inclusive a proibição da venda do disco nos Estados Unidos, o que levou a gravadora a lançar uma versão exclusiva para o mercado americano, com uma foto do grupo no lugar da capa original.

2 comentários:

  1. Ótimo site-blog. bem interessante. portagens bem editadas e corrigidas... é isso aí, minha cara, gostei do blog, gostei das postagens: São dinâmicas, atuais e diversificadas. continue assim. meus parabêns!

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado Luana Souza,fico feliz em saber que gostou do blog,continue sempre dando uma olhadinha, sugestões são bem aceitas,bjos

    ResponderExcluir