segunda-feira, 5 de setembro de 2011

DISCOGRAFIA LOS HERMANOS

 

Há 2 artistas com este mesmo nome:
Primeiro:
Los Hermanos é uma banda brasileira de rock alternativo formada no Rio de Janeiro em 1997, que misturava rock com elementos da música brasileira como o samba e a MPB, além de ter flertado com o Ska, o Reggae e o Hardcore, o último principalmente em seu álbum de estréia. O som do grupo foi largamente influenciado pelas bandas do underground carioca dos anos 90, tais como Acabou La Tequila, Carne de Segunda e Mulheres Q Dizem Sim e pelo som da banda americana Weezer.
O início e a repercussão
Os até então estudantes da PUC-RJ, Marcelo Camelo(jornalismo) e Rodrigo Barba(psicologia), iniciaram a formação de uma banda com características voltadas para o peso do hardcore e com a leveza de letras que abordavam a temática do amor . Além disso, a banda contava com um saxofonista e, posteriormente, o tecladista Bruno Medina, estudande de publicidade na mesma faculdade, seria incorporado à formação do grupo, acrescentando um diferencial em um banda dita como do gênero citado.
Com a entrada dos músicos Rodrigo Amarante (vocais, guitarra e percussão) e Patrick Laplan (baixo) e com a saída de três músicos de sua formação (o trompetista Márcio e os saxofonistas Carlos e Victor), a banda gravou, em 1997 seus primeiros materiais: as demos “Chora” e “Amor e Folia”.

As demos repercutiram na cena underground do Rio de Janeiro e, posteriormente, os Los Hermanos foram chamados para tocar no “Superdemos”, grande festival de música independente carioca e no festival Abril Pro Rock, de Recife, considerado um dos festivais que mais revelam artistas nacionais.
Los Hermanos e o single “Anna Julia”
Em 1999, a banda assinou com a gravadora Abril Music e lançou seu primeiro CD, homónimo Los Hermanos, que repercutiu entre o público jovem, identificados com as letras estilo Jovem Guarda, misturadas a um conjunto musical influenciado pelo rock, ska e samba. O sucesso do álbum foi puxado pela música “Anna Julia”, escolhida - pela gravadora - como primeiro single do trabalho. O disco, supostamente, foi produzido pelo famoso produtor Rick Bonadio, conhecido no mainstream por emplacar bandas-fenômenos. E teria sido Bonadio o responsável por convencer os integrantes da banda a inserir a canção na seleção do repertório final do CD. O single é inspirado numa paixonite do produtor da banda e levou a banda não só às rádios de todo o país, mas a todas as classes sociais e eventos diversos, como feiras agropecuárias, estádios de futebol e micaretas, e a tocar para mais de 80 mil pessoas em alguns festivais do país, mesmo com um único disco lançado. A banda também era presença constante em programas populares de auditório que são transmitidos em canais abertos. Em apenas um semestre, “Anna Julia” já figurava nas primeiras posições das principais rádios do país. Seu vídeoclipe, que contava com a atriz Mariana Ximenes, era constantemente exibido em programas dedicados ao gênero tanto nos canais abertos, como na MTV. Somente naquele ano, “Los Hermanos” já havia vendido 300 mil cópias e emplacado dois singles na parada de sucesso, como a já citada “Anna Julia” e o segundo single, “Primavera”. O álbum emplacou também uma indicação ao Grammy de 2000.
Bloco do Eu Sozinho
Dois anos depois, em 2001, o grupo lança o álbum “Bloco do Eu Sozinho”, também pela Abril Music. Algumas das músicas desse álbum, foram tocadas no Rock in Rio III. A banda perdera o baixista Patrick Laplan, alegando divergências musicais, o qual montou sua própria banda, Eskimo. “Bloco…” surpreendeu grande parte do público por ser um álbum (quase) sem resquícios do anterior. Ao som da banda, acrescentaram-se levadas melancólicas do Samba, da Bossa Nova e de outros rítmos latinos. A euforia do primeiro CD não se repetiu nas vendas e a banda passou a tocar em lugares menores, com a diminuição de seu público. Porém, a partir desse ponto, a banda ganhava um grande aliado em sua caminhada, justamente o público, que se mostrava cada vez mais fiel. Músicas como “Todo Carnaval tem seu Fim” (primeiro single), “A Flor”, “Sentimental”, entre outras, tornaram-se hits à parte do lado comercial. Depois de algum tempo do lançamento, a crítica especializada começaria a elogiar o álbum, que ganhou notoriedade no meio após ter chegado ao conhecimento de todos a divergência que havia entre a banda e a gravadora. O guitarrista Rodrigo Amarante, passou a ter mais espaço na banda, com composições como “Sentimental”, “Cher Antoine” e “A Flor” (essa com Marcelo Camelo). Seguiram-se ainda participações no “Fordsupermodels” (a banda tocava em um palco, fazendo a trilha sonora para o evento de moda), e no Luau MTV, no qual foram incluídas, em versão acústica, músicas do primeiro e do segundo CD, e que mais tarde seria lançado em DVD.


Ventura
O ano de 2003 chegava e já na BMG (atual Sony&BMG), os Hermanos lançaram o álbum “Ventura”. Antes chamado de “Bonança”, o disco teve uma curiosidade em seu preparo: o primeiro disco nacional a “vazar” em sua fase de pré-produção. O terceiro álbum apresentava um Los Hermanos multi-facetado. De “Samba a Dois” ao pop rock de “O Vencedor” ou dos diálogos de “Conversa de Botas Batidas” e “Do Lado de Dentro”, “Ventura” vinha com status do álbum que consolidaria a banda no cenário nacional. O primeiro single, “Cara Estranho”, marcou boa presença nas rádios e em premiações de videoclipes. Vieram depois “O Vencedor” e “Último Romance”, essa última de Rodrigo Amarante, que assinou 5 das 15 músicas do CD e passou a se destacar como compositor do cenário. Camelo, antes já badalado, calcara ainda mais sua posição de compositor e passou a chamar a atenção de toda uma crítica desconfiada. A cantora Maria Rita em seu álbum homônimo, gravou três músicas dele: “Santa Chuva”, “Cara Valente” e “Veja Bem Meu Bem”. Os shows passaram a abrigar uma legião de fãs que passaram a ser a marca registrada da banda. Foi na turnê de “Ventura”, que foi registrado o DVD “Ao Vivo no Cine Íris”, gravado no Rio de Janeiro, com um repertório predominante do CD.
4


Em 2005 chega o quarto CD da banda, “4”. Produzido por Kassin, que assinara os dois últimos, o álbum mostrava um conteúdo mais introspectivo e uma aproximação mais impactante com a MPB. O disco, no entanto, seria considerado “irregular” pela grande crítica. Seja no violão de “Sapato Novo” e na bossa de “Fez-se Mar”, ou a predominância de um clima saudoso nas letras de Camelo e Amarante, “4” dividiu novamente o público: a banda estava em mais um novo rumo. Que teve como “single” de bastante repercussão a música O “Vento” do guitarrista Rodrigo Amarante.
Hiato
Em abril de 2007, a banda anunciou um recesso por tempo indeterminado nos trabalhos, alegando o acúmulo de muitos projetos pessoais ao longo de seus dez anos de carreira.
Mesmo em recesso, a banda realizou duas apresentações no festival Just a Fest, nos dias 20 e 22 de março de 2009, nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo, respectivamente. Nos shows, abriu para a banda alemã Kraftwerk e a banda inglesa Radiohead.
Curiosidades
* Na apresentação da banda no VMB do ano de 2003, quem os apresentou foi o cantor e compositor Caetano Veloso. Porém, ao anunciar a banda, Veloso colocou uma barba ruiva postiça, tal como todos os membros das primeiras filas da premiação. Ato classificado como “mico”, pelo tecladista Bruno Medina.
* Após uma apresentação no programa Domingão do Faustão, na qual a banda tocou a música Anna Julia, uma vez que o apresentador Fausto Silva insistia em dizer que a banda “nunca mais tocara” a canção, a banda recebeu um email de uma fã, questionando e criticando o apresentador. Crítica que foi rebatida pelo tecladista Bruno Medina, no próprio site da banda.
* O vocalista Marcelo Camelo foi agredido, em julho de 2004, pelo vocalista Chorão, da banda Charlie Brown Jr. A agressão ocorreu na sala de embarque do aeroporto de Fortaleza e o agressor, chegou a ser detido pela Polícia Federal. Chorão, mesmo enviando uma nota pedindo desculpas pelo acontecimento, foi processado por Camelo e teve que indenizar o cantor da banda carioca por danos morais e ressarcimentos de compromissos cancelados. A agressão ocorreu por causa de declarações de Marcelo Camelo e de Rodrigo Amarante, à revista OI, sobre a então recente campanha publicitária da marca de refrigerantes Coca-cola. Na ocasião, a banda paulista era a contratada e, no vídeo, questionava um rapaz que não estava de acordo com os itens oferecidos no comercial.
* Na entrega do prêmio Multishow, no ano de 2000, Marcelo Camelo demonstrou vergonha ao ganhar de Chico Buarque. “Cara, eu não sei nem o que falar. Eu me sinto envergonhado de ganhar um prêmio 
em uma categoria em que o Chico Buarque esteja competindo”.

* A música “Anna Júlia” foi uma das últimas músicas gravadas pelo ex-beatle George Harrison. Antes de seu falecimento, Harrison se juntou ao vocalista Jim Capaldi, para gravar uma versão em inglês para o hit.
* Os dois vocalistas da banda lançaram, no ano de 2008, seus respectivos trabalhos após o hiato da banda. Camelo lançou seu disco de inéditas, chamado “Sou” e Amarante se juntou a Fabrizio Moretti, baterista da novaiorquina The Strokes para lançar o projeto Little Joy.
* Nas apresentações realizadas no Festival Just a Fest, no Rio de Janeiro e em São Paulo, a banda tocou pela primeira vez, em um show, a música ‘Cher Antoine’ que contém versos em francês compostos por Rodrigo Amarante a partir de frases retiradas de livros didáticos
da língua.
Segundo:Los Hermanos é um grupo de techno formado em 2002 em Detroit, composto por Dan Caballero, Gerald Mitchell, Isela Salazar e Santiago Salazar. Originalmente como uma colaboração entre Gerald Mitchell e DJ Rolando, o grupo rompeu as barreiras entre o Techno e o House, fundindo o Funk e o Soul do Detroit Techno com o gingado dos ritmos latinos.



DOWNLOADS:
                                                  PARTE 1
                                                  PARTE 2

Nenhum comentário:

Postar um comentário